4 de julho de 2008

A falta de inspiração também inspira... confuso não?! rs

Queria escrever um poema

Sentada
A página em branco
Me incomoda
A caneta dá voltas sobre a mesa
O pensamento também

Levanto-me
Tomo um copo d'água
A folha de papel continua lá
Branca

Fito-a desesperada
Como se esperasse
Palavras surgidas do nada

Contudo, nada acontece
Ela permanece limpa
Eu persisto um pouco mais
E nada
Absolutamente nada
(o absoluto é algo tão grande, me dá medo)

Olho ao meu redor
E não acho respostas
Olho novamente para o papel
E ele me olha de volta
Com aquele olhar vago
De quem não tem conteúdo algum

Resolvo enfim dormir
Mas em cima da folha
Para que, caso as idéias ressurjam,
Caiam dos meus sonhos
E preencham essas linhas.

6 comentários:

Rainha dos Raios de Sol disse...

Engraçado... estive ontem aqui e observei a mudança do template... mas não comentei nada.

Vim espiar sigilosamente, para não te incomodar! :P

A inspiração não te falta nunca, até na ausência dela você cria textos lindos!

Beijos, bom final de semana!

Juju Gulááár disse...

Lindo!!!
Às vezes as palavras fogem msm, msm qdo c tem mto a dizer. Mas sua "falta de inspiracao" foi mto bem vinda! Bjaaao!

Rosi Araújo disse...

Oi Carol, obrigada... acho que fiz alguma coisa errada, por que só dá para comentar em um dos textos? já tentei achar aqui as configurações disso mas não consigo.

Bem... quanto a esse texto,eu lembrei de Machado de Assis e um dos contos dele, chama-se O Espelho, é demais. Beijos Carol e ótimo fim de semana!

Mary West disse...

É fato de que quando queres muito algo, consegues. ;)

Juan Carlos disse...

Adorei o texto, querida
muito bom...
^^
saudades de vê-los...
beijão
desculpe o desaparecimento
hahaha
vou aparecer mais
beijão

Sir Fart disse...

Linda! E adorei a conexão com o sonho, que vi aqui e já havia notado em seu outro blogue. Suas imagens são muito belas, em crônicas ou em versos.
Abraços!