24 de julho de 2008

Uma brisa leve toca meu rosto

Catavento

A vida é um grande círculo
Tudo que vai um dia volta
Tudo que sobe, uma hora cai
Puxados pela gravidade
Do coração que sente falta
De um braço para se abraçar
De um ouvido para te escutar
De uma luz para se achar

Quero sempre ser
Levada por esse vento
Que surge não sei de onde
E leva-me a outros lugares
Muitas vezes, dentro de mim.

7 comentários:

Menina do Rio disse...

Siga sempre os ventos de sua intuição, voe na serenidade dos seus dias e abrace os teus sonhos!

beijinhos

Juju Gulááár disse...

É tão bom sentir essa brisa no rosto, mas tb no coraçao! Que ela sempre venha trazendo felicidade e paz!
Bjaao!
P.S.: Vc nao é chata! =P

Caroline disse...

Carollll cada vez que eu entro aqui esse blog tá diferente, são as férias né? :p Ah e Macunaíma? Jura? ... heheheh
Ai Cá vc tá me fazendo gostar de versos =)
bjão

Rainha dos Raios de Sol disse...

Tudo aqui é tão bonito! Os poemas, o template, até a foto do perfil está lindíssima!!!

Um dia serei talentosa assim!!!

Beijão!

Nathália disse...

Tento sempre seguir esse vento.
Rsrs

Beijo!

Irmão de tua Alma disse...

Este algo mistérioso... Indizível!... E como nos sentimos verdadeiramente o que somos quando este desconhecido nos abraça... /Belo versejar querida! Adimiro-te sempre./ Bj no coração poético. (Agnaldo Tavares)

Cassandra Brunetto disse...

Teu blog tá sempre ótimo! Mtas saudades de entrar aqui, mas minha vida anda um pouco confusa! Bjoks