16 de maio de 2008

Qual é o seu aroma? Natural ou artificial?

Perfume

Em uma caixa amarela
Escondida
Caída
Amassada
Havia um frasco de perfume
Que, miraculosamente,
Não se quebrou

Seu aroma inundava os corredores
E os nossos pensamentos

Seu aroma queria inundar nossa vida

Contudo, seu vidro feria
Cortava
Fazia sangrar
Qualquer um que perto chegasse
Da pequena caixa amarela

O vento soprou
O perfume se foi
Pois somente o sentimento sólido
Tem forças para permanecer
Uma vez que o vidro quebrado
Não consegue ser colado
Em renovada perfeição.

7 comentários:

Menina do Rio disse...

É por isso que não uso perfume, rs...

O sentimento é um rio que corre e que pode alcançar o mar e tornar-se oceano ou evaporar, mas jamais poderá estar contido...

tem um feliz sábado

Juan Carlos disse...

nossa
seu texto está fantástico
^^
amo visitar seu blogger
os textos sempre batem com o que estou sentindo
beijos
se cuida

Cassandra Brunetto disse...

Hmmmmmm, perfume... Nada como um bom perfume, hehehe... Teus poemas são ótimos, garota! Meus parabéns! Bjoks e ótimo findi!

Divinius disse...

Bom post*)

Nathália disse...

Por isso devemos cuidar tão bem das coisas frágeis, para que não se quebrem.

Apesar de que se o vidro fazia os outros sangrarem... É um caso a se pensar. Rs

Beijo!

Deusa Odoya disse...

oi minha nova amiguinha.
lindo blog e parabéns pelo seu aniversário, sei que é atrazado, mas te desejo muitas felicidades e sucesso em seu blog.
beijos Regina Coeli.

Mary West disse...

Meu perfume apenas finge q é doce...De perto mesmo ele exala o amargo.