30 de outubro de 2007

Nem tudo está perdido sabiam?

Descanse em paz

No meio do caos urbano
Na saída
De uma estação de metrô
Um senhor faz bolhas de sabão

Ele conseguiu trazer paz
A essa selva sem sentido
Furou o tédio
Sem precisar furar o asfalto
E sua atitude foi tal
Que ele não precisou ser belo

Ela já o é por si só.

Um comentário:

Glisia disse...

Intertextualizando com o Drumom hem espertinha, raram. Fico legal.
Beijinhos