26 de outubro de 2007

Dá tempo de escrever mais um

Me perco em meio à solidão
Das milhares de pessoas
Quem sabe até milhões delas

Me sinto em um buraco profundo
Quase cerimonial
Contudo, estou sob luzes artificiais
E ar condicionado

Ah, essa solidão que sufoca
Que não me deixa em paz
Que me faz
Querer gritar!

Mas não posso
Há tantas pessoas ao meu redor
Possivelmente me tomarão como louca
Talvez me mandem para o hospício

E lá a solidão é bem maior.

Um comentário:

hugo disse...

e ai xereta.. gostei pra caramba do poeminha ai!! =D

bjao =**