11 de outubro de 2008

Condenada, absolvida...

Réu no tribunal

A culpa é sua
Totalmente sua

Que não me viu passar
Que não prestou atenção
Que falou ou deixou de falar
Que ouviu o coração

A culpa é sua
Totalmente sua

Que não leu
Que esqueceu
Que não perguntou
Perdeu. Ficou

A culpa é sua
Totalmente sua

Que não me entendeu
Que respirou
Que se meteu
E não se encantou

Agora, a defesa com a palavra...

Quero, a partir desse momento,
Assumir a culpa
De todas as acusações
Que me foram feitas
Prendam-me
E levem-me daqui!
Pois, se é para ser presa,
Prefiro em grades reais
Não nas da consciência.

Nessa semana prometo que me redimirei com os blogs amigos... responderei os comentários atrasados ok? rs
Saudades de todos vcs...!

3 comentários:

Juan Carlos disse...

Não preciso dizer...
Você é demais ao escrever, e quem conhece sabe que não é somente escrevendo
=D
adoro você
linda
beijão

Mary West disse...

Oh sim, culpados jamais! :D

Melca disse...

Esse não vou nem comentar, uma palavra basta:
Foda

^^

Beijoss